Rubens Junior e mais três deputados votam contra financiamento privado em campanhas

Fonte: Blog do Garrone

Quatorze dos dezoito deputados federais do Maranh√£o (veja a lista abaixo) votaram pela inclus√£o na Constitui√ß√£o da permiss√£o de doa√ß√Ķes eleitorais de empresas, um dia depois que a pr√≥pria C√Ęmara rejeitou o financiamento privado de campanha.

Os deputados Sarney Filho (PV), Cleber Verde (PRB), Victor Mendes (PV) e Aluísio Mendes (PSDC) mudaram seus votos da noite pro dia e votaram a favor da nova proposta, que havia sido rejeitada na terça com o apoio do quarteto.

A mudança dos seus votos não é resultado de uma maior reflexão sobre o tema, já que ele é discutido desde de 2012 quando a OAB entrou com uma ação no STF contra a constitucionalidade do financiamento privado de campanha.

Sarney Filho mudou o seu voto da noite para o dia: voto contra na terça, voto a favor na quartaSarney Filho mudou o seu voto da noite para o dia: voto contra na terça, voto a favor na quarta

√Č fruto de algum acordo com o presidente da C√Ęmara, Eduardo Cunha, que manobrou a sess√£o desta quarta e colocou novamente a PEC em vota√ß√£o, sob o argumento -para burlar o regimento interno da Casa ‚Äď de tratar-se de um novo texto.

Se na ter√ßa votaram de acordo com suas consci√™ncias ‚Äď caso haja ‚Äď e com o desejo dos movimentos organizados da sociedade, que entendem que o financiamento privado al√©m de estabelecer desigualdades econ√īmicas durante a campanha, √© a fonte de toda a corrup√ß√£o na pol√≠tica brasileira, na quarta mudaram de id√©ia sem que isso lhes impe√ßa de colocar a cabe√ßa no travesseiro.

O financiamento privado de campanhas permite que as grandes empresas ditem a agenda e as prioridades da maioria dos governantes e Parlamentares, sacrificando os interesses p√ļblicos, com consequ√™ncias nefastas para a maioria da popula√ß√£o e para o Pa√≠s, segundo o deputado Ivan Valente (PSOL-SP).

Não por coincidência os maiores financiadores das campanhas políticas no Brasil são as empreiteiras envolvidas na operação Lava-Jato, que investiga o desvio milionário dos recursos da Petrobras.

√Č o financiamento privado feito com dinheiro p√ļblico!

Segundo levantamento da ONG Transpar√™ncia Brasil, as empreiteiras sob suspeitas de afanar a Petrobras doaram R$ 818,8 milh√Ķes nas √ļltimas elei√ß√Ķes, isso sem contar as presta√ß√Ķes de contas dos candidatos que disputaram o segundo turno, o que deve alcan√ßar a singela quantia de R$ 1 bilh√£o.

A manobra do presidente Eduardo Cunha tem objetivo de barrar a tendência de o STF proibir o financiamento privado. Em abril de 2014 durante o julgamento da ção da OAB, seis dos onze ministros já haviam votado contra a possibilidade de pessoas jurídicas injetarem dinheiro nas disputas eleitorais.

Desde então, o ministro Gilmar Mendes pediu vista no processo e até hoje não concluiu o seu voto.

Rubens j√ļnior foi um dos quatro deputados do Maranh√£o contr√°rios ao financiamento privado de campanhaRubens j√ļnior foi um dos quatro deputados do Maranh√£o contr√°rios ao financiamento privado de campanha

A proposta de emenda constitucional aprovada na noite desta quarta ter√° que ser votada ainda em segundo turno na C√Ęmara e, ap√≥s isso, segue para o Senado, onde precisa ter o apoio de pelo menos 60% dos senadores para entrar em vigor.

Os √ļnicos deputados maranhenses que votaram contra nas duas vota√ß√Ķes foram Rubens J√ļnior (PC do B), Weverton Rocha (PDT), Eliziane Gama (PPS) e Z√© Carlos da Caixa (PT).

Andr√© Fufuca (PEN), J√ļnior Marreca (PEN), Alberto Filho (PMDB), Hildon Rocha (PMDB), Jo√£o Marcelo (PMDB), Waldir Maranh√£o (PP), Juscelino Filho (PRP), Jos√© Reinaldo Tavares (PSB), Jo√£o Castelo (PSDB) e Pedro Fernandes (PTB), votaram a favor do financiamento privado nas duas vota√ß√Ķes.

Prefeitura de Colinas descumpre Lei de Acesso a informação

Site desatualizado

A Prefeitura de Colinas n√£o v√™m cumprindo¬† a Lei n¬ļ 12.527/2011 (Lei de Acesso √† Informa√ß√£o)¬†, o que pode enquadrar o Prefeito Ant√īnio Carlos em caso de improbidade administrativa.

Segundo a Lei Os √≥rg√£os e entidades devem divulgar obrigatoriamente em sites e Fan Pages¬†as¬†¬†informa√ß√Ķes sobre a estrutura organizacional, compet√™ncias, rela√ß√£o de endere√ßos e telefones das respectivas unidades e seus dirigentes, al√©m dos hor√°rios de atendimento ao p√ļblico (Institucional); o resultado de inspe√ß√Ķes, auditorias, presta√ß√Ķes e tomadas de contas (Auditoria); a execu√ß√£o or√ßament√°ria e financeira do √≥rg√£o e entidade, nos termos do inciso II, do par√°grafo √ļnico do art. 48 e art. 48-A da Lei Complementar n¬ļ 101/2000 (Despesas); concursos p√ļblicos de provimento de cargos, rela√ß√£o dos servidores p√ļblicos com n√ļmero de identifica√ß√£o funcional, nome completo, situa√ß√£o funcional, data de admiss√£o, remunera√ß√£o, redutor constitucional e outras indeniza√ß√Ķes (Servidores); os dados gerais sobre programas, a√ß√Ķes, projetos e atividades, com as principais metas, indicadores de resultado e impacto, bem como os principais resultados (A√ß√Ķes e Programas); os repasses ou transfer√™ncias de recursos financeiros concedidos e recebidos pelos √≥rg√£os e entidades, transfer√™ncias de renda direta ao cidad√£o, mediante conv√™nios, acordos e instrumentos cong√™neres (Conv√™nios); os procedimentos licitat√≥rios, com respectivos editais, projeto b√°sico ou termo de refer√™ncia e resultados, bem como todos os contratos e aditivos celebrados (Licita√ß√Ķes e Contratos), al√©m de respostas √†s perguntas frequentes advindas da sociedade.

O Portal da Prefeitura (colinas.ma.gov.br) omite v√°rias informa√ß√Ķes exigidas por lei, o que j√° pode imputar ao Prefeito Ant√īnio Carlos improbidade administrativa, que √© quando ocorre ato ilegal ou contr√°rio aos princ√≠pios b√°sicos da Administra√ß√£o P√ļblica, cometido por agente p√ļblico, durante o exerc√≠cio de fun√ß√£o p√ļblica ou decorrente desta. Neste caso a Lei 8429, prev√™ as seguintes penas: perda da fun√ß√£o p√ļblica,¬† de 3 a 5 anos de suspens√£o de direitos pol√≠ticos, multa at√© cem vezes a remunera√ß√£o recebida e proibi√ß√£o de contratar com o poder p√ļblico por tr√™s anos.

A √ļltima presta√ß√£o de contas feita no Portal da Prefeitura¬†refere-se Outubro de 2014, mas sem apresentar v√°rios dados citados no 2¬į paragrafo deste texto. Em rela√ß√£o a noticias a √ļltima atualiza√ß√£o ocorreu em Marco de 2015. Todos os argumentos mencionados acima j√° poderiam desencadear uma representa√ß√£o do Minist√©rio P√ļblico, contra a atual gest√£o.

Entramos em contato com a assessoria de Comunicação da Prefeitura e assim que se pronunciarem informaremos aqui.

Fontes: http://www.acessoainformacao.gov.br/perguntas-frequentes-2/responsabilizacao-dos-agentes-publicos-civis-e-militares;

http://colinas.ma.gov.br/transparencia/;

Médio Sertão em Notas

S√£o Jo√£o dos Patos: Tio Jardel em alta
O Vereador Jardel, conhecido como Tio, tomou posse na semana passada como Superintendente de Articulação Politica de São João dos Patos. Com forte atuação na cidade, o jovem que obteve mais de 1000 votos para Vereador, vêm se engajando para ser uma alternativa na corrida sucessória para Prefeito. Caso se confirme a inelegibilidade do ex-Prefeito Zé Mário e com a péssima atuação do atual Prefeito, Tio Jardel poderá surpreender. Somado a isso, o Vereador é Presidente do PCdoB local e aliado de primeira hora do Governador Flávio Dino e do Secretário Marcio Jerry.

 

 

Passagem Franca: Gordinho alcança popularidade recorde na região

Diferente do mart√≠rio de impopularidade que vive o vizinho Prefeito Ant√īnio Carlos, o Prefeito de Passagem franca Gordinho √© de longe o melhor gestor avaliado na regi√£o. Na √ļltima pesquisa realizada no Munic√≠pio, o Prefeito alcan√ßou a m√©dia impressionante de 86,56% de aprova√ß√£o, segundo o Instituto IOP. Com essa popularidade, o Prefeito n√£o encontrar√° dificuldades para eleger seu sucessor.

 

 

 

Buriti Bravo: Teste pra Luciana

Comandando¬†a Unidade Regional de Educa√ß√£o de S√£o Jo√£o dos Patos, a Professora Luciana Leoc√°dio est√° tendo um importante desafio confiado pelo Governador Fl√°vio Dino. √Č justamente no M√©dio Sert√£o Maranhense onde h√° os piores indicadores educacionais do Maranh√£o e do Brasil. √Č da regi√£o, por exemplo,¬†O Centro Educacional Aluizio Azevedo do munic√≠pio de Jatob√° que¬†ocupa o √ļltimo lugar na lista de avalia√ß√£o das escolas do Brasil. Sem d√ļvida nenhuma √© um teste de fogo que pode mostrar que Luciana Leoc√°dio est√° preparada para ser Prefeita de Buriti-Bravo.

 

 

Mirador possui 04 pré-candidatos

A cidade de Mirador √© sem d√ļvida a cidade da regi√£o que at√© agora apresenta o maior n√ļmero de pretendentes a concorrer ao mandato de Prefeito. Fortalecido pela vit√≥ria do aliado Fl√°vio Dino, o Vice-Prefeito Ronni pretende concorrer a Prefeito pelo PCdob. Al√©m dele, s√£o pr√©-candidatos o Vereador Marquinhos, o Vereador Baltazar e o¬†Empres√°rio Z√© Renato, que hoje ocupa mandato de vereador em Pastos Bons.

M√°rcio Jerry, milit√Ęncia e o custo de ser o ‚Äúhomem forte‚ÄĚ do governo

jerry 7

M√°rcio Jerry: de militante pol√≠tico a ‚Äúhomem forte‚ÄĚ do governo

 Por Ribamar Correa(Repórter Tempo)

√Č quase uma regra universal que todo governo tem um ‚Äúhomem forte‚ÄĚ, um ministro, assessor, secret√°rio ou simplesmente uma ‚Äúemin√™ncia parda‚ÄĚ que tem a prefer√™ncia do chefe e que com ele divide a intimidade do poder. O ‚Äúhomem forte‚ÄĚ √©, via de regra, um sujeito inteligente, esperto, preparado e experiente, e por isso √© respeitado, temido e at√© odiado nos bastidores do poder e, muitas vezes, fora deles. No governo Fl√°vio Dino (PCdoB), o ‚Äúhomem forte‚ÄĚ √© o jornalista e presidente estadual do PCdoB M√°rcio Jerry, que comanda a emblem√°tica Secretaria de Articula√ß√£o Pol√≠tica e Assuntos Federativos.

M√°rcio Jerry √©, de longe, o assessor mais destacado da equipe de governamental e, por isso mesmo, o bra√ßo do governo que mais atrai encrencas, nem sempre justas. Cuida das rela√ß√Ķes pol√≠ticas, d√° pitacos na √°rea de comunica√ß√£o e √© acionado pelo governador Fl√°vio Dino para negociar situa√ß√Ķes tensas e decisivas, desarmar bombas que podem causar crises e alimentar uma guerra de ataques e contra-ataques nas redes sociais. Seu poder pode ser medido pelo fato de que o governador autorizou um aporte de R$ 2 milh√Ķes ao or√ßamento an√™mico da sua pasta, o que foi repercutido pela oposi√ß√£o como um esc√Ęndalo.

O M√°rcio Jerry de hoje √© fruto do ativismo pol√≠tico, forjado na milit√Ęncia de esquerda, que come√ßou no movimento estudantil. O ativista se contrap√Ķe ao jornalista, que n√£o teve milit√Ęncia intensa nas reda√ß√Ķes, mas compensou essa lacuna dando aulas na UFMA e atuando como assessor no campo pol√≠tico e partid√°rio. O que faltou no jornalista do dia a dia sobrou no operador das novas m√≠dias. Isso porque percebeu de longe o poder avassalador da internet e das redes sociais ‚Äď √© fissurado no twiter, mas tamb√©m usa o facebook e todos os cord√©is virtuais como instrumentos eficientes de a√ß√£o pol√≠tica.

O hoje poderoso assessor do governador Fl√°vio Dino vivenciou o poder nas suas mais diversas formas, reunindo experi√™ncias que o tornaram o agente pol√≠tico que √©. Nos anos 90 do s√©culo passado, comandou o Instituto do Homem, uma ONG maranhense financiada por algumas organiza√ß√Ķes europeias. Depois, militou no PT, quando participou do surpreendente movimento que em 2004 elegeu o petista Jomar Fernandes prefeito de Imperatriz, de quem se tornou secret√°rio de comunica√ß√£o e conselheiro, mas de quem se afastou quando percebeu que aquele governo seria um completo desastre. Foi duramente criticado, mas sobreviveu.

Sempre atuando no campo partid√°rio, M√°rcio Jerry filiou-se ao PCdoB e ali intensificou sua milit√Ęncia at√© chegar ao comando do partido. Foi um dos ativistas que embalaram a vitoriosa candidatura de Jackson Lago (PDT) em 2006, tendo tamb√©m atuado intensamente na campanha do ex-juiz federal Fl√°vio Dino para deputado federal, de quem se tornou um fiel escudeiro. Assim, operou na campanha fracassada de Dino √† Prefeitura de S√£o Lu√≠s em 2008, e atuou como homem de proa na campanha em que Dino perdeu para Roseana Sarney em 2010, cometendo o erro de cantar vit√≥ria antes da hora. Na corrida municipal de 2012, j√° dominando o poder das redes sociais, M√°rcio Jerry foi o idealizador e operador do projeto de comunica√ß√£o que levou Edivaldo Jr. (PTC) √† Prefeitura de S√£o Lu√≠s, assumindo a Secretaria Municipal de Comunica√ß√£o. Deixou o cargo no in√≠cio de 2014 para assumir o comando da campanha vitoriosa de Fl√°vio Dino ao Governo do Estado, valendo-se, mais do que nunca, das redes sociais.

Os fatos ocorridos antes da posse do novo governo indicaram que M√°rcio Jerry seria o ‚Äúhomem forte‚ÄĚ, indica√ß√£o confirmada com sua nomea√ß√£o para a Secretaria de Articula√ß√£o Pol√≠tica e Assuntos Federativos. Nesse cargo, tornou-se o principal porta-voz do governo. O governador Fl√°vio Dino o tem como uma esp√©cie de coringa, escalando-o para resolver os mais diferentes ‚Äúpepinos‚ÄĚ na seara pol√≠tica e institucional. Jerry faz ponte com sindicalistas, prefeitos, deputados federais e estaduais, vereadores, e at√© empres√°rios. Tem tamb√©m a miss√£o de engordar o PCdoB.

M√°rcio Jerry tem mais poder do que qualquer outro secret√°rio. Tem todas as suas a√ß√Ķes avalizadas pelo governador Fl√°vio Dino. E por conta dessa posi√ß√£o, √© alvo preferencial de advers√°rios, que vez por outra o colocam em situa√ß√£o inc√īmoda, dizem que ele manda mais que o governador, que tem mais privil√©gios do que o resto da equipe. Enfrenta agora artilharia pesada por que a Pol√≠cia Civil descobriu que um dos seus assessores tinha nebulosas transa√ß√Ķes com o agiota Pacovan. E do seu bunker no twitter reage √†s vezes com ironia, outras com deboche e aqui e ali com serenidade ou indigna√ß√£o.

A quem lhe pergunta se √©, de fato, o ‚Äúhomem forte‚ÄĚ do governo, ele reage como todo ‚Äúhomem forte‚ÄĚ: ‚ÄúO √ļnico homem forte do governo √© o governador Fl√°vio Dino‚ÄĚ.

 

‚ÄúHomem forte‚ÄĚ, uma tradi√ß√£o

Nos √ļltimos 50 anos, per√≠odo que explica a atual realidade pol√≠tica do Maranh√£o, quase todos os governos tiveram ‚Äúhomens fortes‚ÄĚ. Esses bra√ßos poderosos dos governadores foram assessores t√©cnicos competentes, c√īnjuge ou filhos. As exce√ß√Ķes foram Jos√© Sarney, Epit√°cio Cafeteira e Jo√£o Alberto, mandat√°rios de personalidade forte, que exerciam o poder sem dividi-lo com ningu√©m.

O governador Pedro Neiva de Santana (1971/1974) teve como ‚Äúhomem forte‚ÄĚ o filho, economista Jaime Santana, que comandou a Secretaria de Fazenda com poderes excepcionais. No governo Nunes Freire (1975/1979) o ‚Äúbra√ßo direito‚ÄĚ era o conselheiro Ara√ļjo, que tinha for√ßa e prest√≠gio com o governador. Jo√£o Castelo (1979/1982) governou com a orienta√ß√£o do deputado federal Jos√© Burnett, um pol√≠tico h√°bil, firme e de vis√£o larga, e com o prestigio da primeira-dama Gard√™nia Gon√ßalves, que dava as cartas na √°rea social. O governo Lu√≠s Rocha (1983/1987) abrigou v√°rios assessores influentes, mas os mais poderosos foram Jos√© Teixeira, que controlava o caixa na Secretaria de Fazenda, e Francisco Coelho, que comandava a ‚ÄúTurma de Balsas‚ÄĚ. O governo de Edison Lob√£o (1991/1994) teve o hoje suplente de senador Lob√£o Filho com o ‚Äúhomem forte‚ÄĚ. Nos quatro governos de Roseana Sarney (1995/1999, 1999/2002, 2009/2011 e 2011/2014) ningu√©m foi t√£o influente como o economista Jorge Murad, seu marido, mesmo quando n√£o fazia parte da equipe. O governador Jos√© Reinaldo Tavares (2002/2007) governou cinco anos com participa√ß√£o efetiva e influente da primeira-dama Alexandra Tavares. E, finalmente, o governador Jackson Lago (2007/2009) seguiu integralmente as orienta√ß√Ķes do economista Aziz Santos, poderoso secret√°rio de Fazenda.

Márcio Jerry, portanto, não é uma exceção.

Informes de Colinas

Robert√£o recua

Um dia depois de aceitar convite do Secret√°rio de Articula√ß√£o Politica Marcio Jerry para comandar regional da pasta, o suplente de vereador acabou mudando de id√©ia aceitando proposta do Prefeito Antonio Carlos. O Prefeito criou de √ļltima hora, um cargo especifico para acomodar o Vereador Sibito que assim ir√° se licenciar para Robert√£o assumir o mandato de Vereador, j√° que √© primeiro suplente. A cria√ß√£o do cargo foi meramente para atender o intento do Prefeito de ter Robert√£o como aliado, n√£o importando com qualquer funcionalidade da pasta ou com o desperd√≠cio de recurso p√ļblico. Ali√°s, isso √© o que menos importa para o Prefeito.

Robert√£o se explica

Em contato com o Secret√°rio M√°rcio Jerry, Robert√£o agradeceu o convite. ” Vou realizar um sonho de ser Vereador,e agrade√ßo a forma carinhosa e respeitosa que voc√™ me tratou” disse o futuro Vereador.

Escolha de nome

Causa expectativa agora na classe politica colinense a quem caber√° o comando da pasta, com a recusa de Robert√£o. V√°rios nomes est√£o sendo especulados e caber√° aos apoiadores de Fl√°vio Dino na cidade a escolha do nome.

Advers√°rio n¬ļ 01 do Prefeito

O Prefeito Antonio Carlos já não esconde de ninguém que seu adversário principal em Colinas é a familia Barroso. Em recente encontro com o ex-Prefeito Zé Henrique, na cidade de Passagem Franca, o Prefeito era só afagos a Zé Henrique e criticas aos Barrosos.

Eleozilda discursa em defesa de Marcio Jerry

A Vereadora Eliozilda foi bastante aplaudida na √ļltima sess√£o da C√Ęmara. Em pronunciamento firme, a Vereadora exaltou a atua√ß√£o do Secret√†rio Marcio Jerry √° frente da Secretaria de Estado da Articula√ß√£o Politica. Numa parte da fala, a parlamentar disse que algumas pessoas se incomodam com o prestigio de Marcio Jerry, porque n√£o aceitam que um filho de um Caminhoneiro e de uma Professora ocupe um cargo de tamanha relev√Ęncia, e que Jerry herdou da Professora Gra√ßa, a sensibilidade com as causas sociais e o compromisso com o que √© certo.

Curtas

Robertão na Articulação Politica

O Suplente de Vereador Robert√£o (PDT) assumir√° a Superintend√™ncia de Articula√ß√£o Politica da Regi√£o de Colinas. Robert√£o √© formado em Administra√ß√£o pela UEMA, e ser√° respons√°vel agora em comandar as a√ß√Ķes da pasta de Articula√ß√£o Politica em 08 cidades. A n√≠vel estadual a pasta √© comandada pelo Colinense Marcio Jerry.

Everton no batente

Depois de ser acometido por um principio de infarto, o Ex- Prefeito Everton Costa se recupera bem. Com a politica nas veias, Everton j√° visualiza os cen√°rios para sucess√£o do Prefeito Antonio Carlos.

O carisma de Regia São cada vez mais reais as possibilidades de uma pré-candidatura a Prefeita da Vereadora Régia(PT). Os sinais são dados pela própria população, que diariamente motiva a Vereadora a enfrentar a batalha, e também por pesquisas internas que mostram um crescimento surpreendente de seu nome.  Diante da ascensão da Vereadora, o Partido do Governador Flávio Dino(PCdoB) quer Regia em suas fileiras.

A campanha midi√°tica nefasta e rasteira contra M√°rcio Jerry

Intrigas, falsas crises, e informa√ß√Ķes infundadas contra o principal auxiliar do Governador tem sido a prefer√™ncia dos que perderam a mamata adquirida no governo Roseana Sarney.

Intrigas, falsas crises, e informa√ß√Ķes infundadas contra o principal auxiliar do Governador tem sido a prefer√™ncia dos que perderam a mamata adquirida no governo Roseana Sarney.

Beira o absurdo os ataques de teor pessoal direcionado por uma parte da mídia contra o nome do secretário de Estado de Articulação Política e Assuntos Federativos, Márcio Jerry (PCdoB).

Ligado diretamente a Fl√°vio Dino, o jornalista M√°rcio Jerry tem papel decisivo na constru√ß√£o das pol√≠ticas p√ļblicas que est√£o sendo adotadas pelo governo do Maranh√£o. A confian√ßa do Governador no¬†auxiliar √© a¬†causa da¬†intranquilidade dos que perderam¬†a mamata do governo anterior.

Por essa razão, Jerry é alvo de constante ataques, uma verdadeira caçada midiática. Desde o primeiro dia do novo governo, o titular da Articulação Política tem sofrido perseguição dos que teimam confundir sua postura correta, com a implantada e desfrutada pelos membros do ex-governo Roseana Sarney.

Diversos veículos de comunicação têm dado não apenas repetidas amostras de jornalismo rasteiro ou mesmo nefasto, mas ainda do método cruel de ataques inoportunos, orquestrados e manipulados pelos mesmos personagens de sempre: Saney’s e Murad’s, que perderam a eleição de goleada em 2014, e por consequência, continuam diariamente perdendo regalias que foram mantidas ao longo de décadas pelos oligárquicos.

Tramado nas salas e gabinetes do murad‚Äôs e sarneys, a manipula√ß√£o das informa√ß√Ķes v√™m a p√ļblico contra M√°rcio Jerry em forma de¬†intrigas ‚Äď todos notadamente infundadas -, al√©m de crises que n√£o existem, e como sempre, ataques √† familiares do secret√°rio. Tudo com o intuito de atingir a imagem de um homem que apenas se prop√īs¬†defender a necessidade de um novo modelo pol√≠tico para o Maranh√£o, com √™nfase no desenvolvimento social e econ√īmico do estado.

Acreditam os malfeitores que¬†Jerry √© fr√°gil, ledo engano. M√°rcio √© imune a esses tipos de agress√Ķes. E portanto,¬†n√£o se deixa abater por picuinhas.

A missão dessa mídia pra lá de previsível, vai continuar da forma mais nefasta e rasteira possível, continuarão chutando da cintura para baixo, no entanto, dificilmente conseguirão concluir o objetivo primário, imaginem o secundário.

Os que hoje atacam, s√£o os mesmos que defendiam o modelo de gest√£o p√ļblica do governo que passou. Certamente ainda n√£o entenderam que o¬†Maranh√£o passa por novo momento, iniciou um novo ciclo pol√≠tico.¬†A persegui√ß√£o midi√°tica da oligarquia n√£o surge efeito, o povo j√° disse n√£o¬†ao oportunismo.

E quanto a Márcio Jerry? Pois é, ele continua firme no cargo. Trabalhando, trabalhando e trabalhando…

 Fonte: Domingos Costa

Carlinhos Moreira é nomeado Superintendente de Articulação Regional de Colinas

O governador Flávio Dino nomeou o Vereador Carlinhos Moreira(PDT) para o cargo de Superintendente de Articulação Regional de Colinas.A nomeação foi publicada nesta quarta-feira,29,no Diário Oficial.O cargo está  ligado à Secretaria de Articulação Política e Assuntos Federativos comandada por Márcio Jerry.
Carlinhos Moreira exerce pela segunda vez o mandato de Vereador ,√© Contador e membro do PDT local. Para se dedicar integralmente √† fun√ß√£o, o Vereador se licenciar√° da C√Ęmara de Vereadores. No lugar dele assume o suplente Robert√£o.
Na mesma data também foi nomeada como Assessora da  Superintendência de Articulação Regional de Colinas, Leocy Barbosa, militante politica e esposa do vice-Prefeito de Mirador, Ronny.
 

Colinenses s√£o contemplados com Programa Estadual “Mais sementes”

Os lavradores colinenses estão sendo beneficiados com o Programa Mais Sementes, uma iniciativa do Governo estadual. A distribuição está sendo feita pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Colinas.

Veja nota do Governo Estadual:

Como forma de garantir apoio aos produtores locais, o Governo do Maranh√£o lan√ßou, nesta ter√ßa-feira (31), em Balsas, o programa ‚ÄėMais Sementes‚Äô. Com a oferta de assist√™ncia t√©cnica, uso de novas tecnologias e avalia√ß√£o da produ√ß√£o e produtividade obtidas com itens essenciais, como arroz, feij√£o e milho, o governador Fl√°vio Dino pretende investir no produtor rural e melhorar, a cada safra, a gera√ß√£o de emprego e renda e a qualidade de vida dos maranhenses.

No lançamento do programa, a uma plateia que incluiu, além de prefeitos da região, a ampla participação de produtores e agricultores familiares, o secretário de Agricultura, Márcio Honaiser, reiterou que não se trata somente da entrega de sementes, mas principalmente de disponibilizar as ferramentas necessárias para que o produtor cresça, aumente sua produção e, por conseguinte, aumente a oferta de emprego e renda.

‚ÄúEstamos iniciando um novo momento na agricultura do Maranh√£o com o feij√£o. Foi pensando em uma cesta b√°sica mais farta para o nosso povo, que criamos o ‚ÄėMais Sementes‚Äô, pois, como disse o governador Fl√°vio Dino, o setor prim√°rio √© um dos pilares da nossa gest√£o e a supera√ß√£o da desigualdade e da pobreza uma das nossas prioridades‚ÄĚ, destacou o secret√°rio, informando que o feij√£o ser√° o primeiro item a ser disponibilizado pelo ‚ÄėMais Sementes‚Äô.

Um dos principais produtos da nossa economia, o feij√£o √© cultivado em todo o estado. Por isso, ser√£o entregues 323 toneladas de sementes deste gr√£o entre todos os 217 munic√≠pios. A partir de abril, os feij√Ķes estar√£o dispon√≠veis em pontos estrat√©gicos.

O novo sistema de disponibilização de sementes deverá acabar com um antigo problema: a dificuldade de germinação. Isto porque as sementes ficavam muito tempo estocadas, aguardando o momento da entrega, ou porque eram disponibilizadas depois do período de chuvas e de plantio, o que prejudicava a produtividade da safra. O novo sistema implantado na gestão do governador Flávio Dino, recupera, antes de tudo, o tempo, permitindo que elas sejam utilizadas para seu fim original.

Al√©m das sementes, o produtor receber√° capacita√ß√£o t√©cnica, instrumentaliza√ß√£o (como as patrulhas agr√≠colas) e novas tecnologias, como a inocula√ß√£o, que aumenta a produtividade das sementes plantadas. Essas a√ß√Ķes ser√£o poss√≠veis por meio de uma parceria entre o governo e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecu√°ria (Embrapa).

O produtor rural poder√° tamb√©m aderir ao Cadastro Ambiental Rural, uma iniciativa do governo federal, obrigat√≥ria a todos os propriet√°rios de im√≥veis rurais, que permitir√° o acesso ao cr√©dito rural e outras vantagens. Com isso, o governo do Estado diminui a dist√Ęncia entre o pequeno produtor e o acesso aos benef√≠cios concedidos √† categoria, mas que precisam passar por tr√Ęmites administrativos.

Satisfeito com a not√≠cia do investimento na produ√ß√£o, Zacarias Alves Guido, que tem como modo de sobreviv√™ncia a agricultura familiar, acredita que um novo ciclo de desenvolvimento se inicia. ‚ÄúA gente sabe a diferen√ßa que faz receber essas sementes. √Č com o que a gente planta, √© com elas que sustentamos a fam√≠lia. Estamos muito felizes de estar aqui‚ÄĚ, declarou o produtor.

As sementes estar√£o dispon√≠veis na Ag√™ncia Estadual de Defesa Agropecu√°ria (AGED), Ag√™ncia Estadual de Pesquisa Agropecu√°ria e de Extens√£o Rural do Maranh√£o (AGERP), Sindicatos de Trabalhadores Rurais e nas Secretarias Municipais de Agricultura. Todas essas institui√ß√Ķes s√£o parceiras da secretaria de Estado de Agricultura e Pecu√°ria na execu√ß√£o do trabalho, assim como a secretaria de Estado de Agricultura Familiar, Federa√ß√£o da Agricultura e Pecu√°ria do Estado do Maranh√£o (Faema) e Federa√ß√£o dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Maranh√£o (Fetaema).

‚ÄėMais IDH‚Äô
Nesta etapa, ser√° dada aten√ß√£o especial aos munic√≠pios inclu√≠dos no Plano de A√ß√Ķes ‚ÄėMais IDH‚Äô, projeto priorit√°rio, lan√ßado no primeiro dia de gest√£o pelo governador Fl√°vio Dino.

Na primeira etapa do ‚ÄėMais Sementes‚Äô, que contempla a√ß√Ķes direcionadas ao plantio de feij√£o, cada um dos 30 munic√≠pios do ‚ÄėMais IDH‚Äô receber√° duas toneladas de sementes, al√©m de assist√™ncia t√©cnica, apoio √† comercializa√ß√£o, uso de novas tecnologias e avalia√ß√£o da produ√ß√£o e produtividade obtidas.

Com uma quantidade m√©dia de 10kg de sementes do feij√£o conhecido como Caupi, Feij√£o de Corda ou Macassar (nome cient√≠fico Vignaunguiculata. ‚Äď L. Walp) por produtor, ser√° poss√≠vel melhorar a produtividade nesses munic√≠pios, com maior oferta de alimentos e mais oportunidades de gera√ß√£o de riquezas.

Colinas ganhar√° Campus do IEMA

Fonte: ma.gov.br

O governo do Maranh√£o instalar√° 23 unidades do Instituto de Educa√ß√£o, Ci√™ncia e Tecnologia (Iema) em munic√≠pios de todas as regi√Ķes do estado, beneficiando a popula√ß√£o. A instala√ß√£o dos Iemas seguem diretriz estabelecida pelo governador Fl√°vio Dino para promover educa√ß√£o profissional de qualidade para todos.

Os Iemas ser√£o instalados em Bacabeira, Balsas, Carutapera, Chapadinha, Coelho Neto, Colinas, Coroat√°, Cururupu, Dom Pedro, Estreito, Imperatriz, Mat√Ķes, Pa√ßo do Lumiar, Pindar√©-Mirim, Presidente Dutra, Santa Helena, Santa Luzia, S√£o Jos√© de Ribamar, S√£o Lu√≠s, S√£o Mateus, S√£o Vicente Ferrer, Tut√≥ia e Vit√≥ria do Mearim. Professores e servidores ser√£o capacitados para o novo modelo e os alunos passar√£o por um momento de acolhida, em que estudantes de outros institutos estaduais dar√£o instru√ß√Ķes sobre como se adaptar √† rotina.

Segundo o secret√°rio de Ci√™ncia, Tecnologia e Inova√ß√£o, Bira do Pindar√©, o projeto de estrutura√ß√£o prev√™ a articula√ß√£o cont√≠nua e sustent√°vel entre pesquisa, inova√ß√£o tecnol√≥gica e projetos de inclus√£o digital. O objetivo √© gerar oportunidades para a popula√ß√£o maranhense, possibilitando o desenvolvimento social e econ√īmico do estado com foco na forma√ß√£o cidad√£, a partir da gera√ß√£o de emprego, renda e m√£o de obra especializada e qualificada.

As estruturas físicas dos Iemas terão como referência o Projeto Brasil Profissionalizado, do governo federal. Estão previstos espaços que propiciem ao estudante permanência no Instituto, com laboratórios, refeitórios, banheiros com chuveiros, quadras poliesportivas e piscinas. O objetivo é contemplar a proposta do governador Flávio Dino de oferecer ensino de qualidade a todos os maranhenses

6 visitantes online agora
4 visitantes, 2 bots, 0 membros
Máx. de visitantes hoje: 15 às 02:53 am UTC
Este mês: 47 às 05-13-2015 03:41 am UTC
Este ano: 55 às 02-04-2015 03:22 am UTC
No total: 73 às 12-01-2014 03:39 am UTC
Visit Us On TwitterVisit Us On Facebook